POLÍTICA DO NÚCLEO

Este espaço foi criado e autorizado pela Sociedade de Veteranos de 1932, sede em São Paulo ( veja em Matérias Públicadas seu estatuto). Como um núcleo de pesquisas tem por objetivo investigar e trazer à memória de toda a sociedade sãopedrense a história da Revolução Constitucionalista de 1932, seus objetivos e os resultados. Por São Pedro 36 foram alistados, sendo 27 natos, inclusive meu pai.Dentre os enviados um faleceu em combate ao socorrer um amigo baleado e por esse ato de bravura é o expoente deste grupo de heróis: José Augusto Frota Escobar. Cerca de 16 colaboradores locais na retaguarda também estiveram ligados ao movimento. Todos devem ser devidamente honrados meste espaço, a partir das suas biografias que devem ser preparadas por suas famílias . São heróis sao-pedrenses. Insistimos que haja rigor com a verdade dos fatos, devendo ser relatados aqueles que tenham alguma possibilidade de serem comprovados por relato próprio em diário, carta, correios de guerra, livros e provas documentais. Evite relatar fatos não comprováveis, para não entrar em choque com o relato das biografias dos demais combatentes e colocar o relato em risco. A responsabilidade das informações será plenamente atribuída ao seu autor cujo nome deverá acompanhar a publicação neste espaço.

Contato:

João Francisco de Aguiar
Presidente
-e-mail: jfaguiar@uol.com.br








segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Mudança do Local do Monumento a 1932

ENCAMINHADA PROPOSTA DE MUDANÇA DO LOCAL DO MONUMENTO A 1932

Na segunda feira passada foi encaminhada à Câmara Municipal de São Pedro pelo Vereador José Mário de Barros, ele mesmo descendente de combatentes de 1932,  uma proposta para  alterar a localização do Monumento a 1932.

0045/2013
Indica ao Senhor Prefeito Municipal, mudança de local do marco comemorativo do Cinquentenário da Revolução Constitucionalista de 32.


Esta em sido uma luta da Sociedade de Veteranos de 1932 por mim representada nesta cidade de São Pedro e a correção desta situação é uma grande vitória para todos

Joao Francisco de Aguiar

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

MEDALHAS E HONRARIAS CONCEDIDAS PELA SOCIEDADE DE VETERANOS DE 1932

MEDALHAS E HONRARIAS CONCEDIDAS PELA SOCIEDADE DE VETERANOS DE 1932

A sociedade de Veteranos de 1932 tem por política reconhecer justamene o esforço de pessoas em prol do resgate dos ideais democráticos  1932. Assim sendo ao todo 4 medalhas podem der designadas previamente a estas personalidades destacadas da sociedade brasileira, a saber


1. Medalha MMDC
É concedida em cerimonial ocorrido em Maio de cada ano civil, de forma a celebrar a eclosão do movimento em 23/05/1932 quando faleceram Miragaia, Martins, Dráusio e Cmargo em São Paulo, após uma passeata, nas imediações do cruzamento da Rua Barão de Itapetininga com a praça da República.

Digna-se constar, que a Lei Fed. nº 12.430, de 20 de junho de 2011 decretada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidenta Dilma Rousseff, inscreveu os nomes dos heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo (MMDC), no Livro dos Heróis da Pátria.

A Medalha “MMDC”, é portanto uma Comenda Emérita definitiva, pois perpetuará a gratidão e o reconhecimento, para todo o sempre, dos que cumpriram esta jornada cívica para com aqueles que, hoje e no futuro, continuarem abraçando os mesmos ideais de democracia, liberdade e amor à legalidade pelos quais se bateram os heróis e Veteranos de 32.
 
 

Diploma MMDC

2. Medalha Constitucionalista
É concedida em cerimonial ocorrido em Julho de cada ano civil, geralmente em 09/07/1932 de forma a celebrar a eclosão da revolução de 1932, ou seja, os combates propriamente dito.



Diploma Constitucionalista



3. Medalha Governador Pedro de Toledo
É concedida em cerimonial ocorrido em Outubro de cada ano civil, geralmente em 02/10/1932 de forma a celebrar a cessação das hostilidades relativas a Revolução de 1932.



Diploma Governador Pedro de Toledo





4. Medalha do Mérito Constitucionalista
 É concedida em cerimonial ocorrido em Julho de cada ano civil, geralmente em 09/07/1932 de forma a celebrar a eclosão da revolução de 1932, ou seja, os combates propriamente dito.






5. Colar da Vitória: foi criado para celebrar a passagem dos 80 anos da REvolução de 1932, em primeiro lugar foi designado aos Presidentes de Núcleos e em seguida passou a ser um direito de todo associado da
Sociedade dos Veteranos de 1932, apos certo período do seu ingresso na sociedade.



sábado, 16 de fevereiro de 2013

A Matraca e a Revolução de 1932

FOTO DE UMA "MATRACA" : arma de guerra em 1932

                Por incrível que possa parecer este invento, de madeira e ferro, obra de um engenheiro de Piracicaba na Revolução de 1932 ( Otávio Teixeira Neme), foi utilizado na frente de batalha, para suprir a falta de munição. É fato histórico que o seu uso assustou as tropas getulistas e pode, por algum tempo, reter o seu avanço. De certa forma prova que os paulistas desejavam o bem  da nação, afinal que mal poderia ela fazer aos adversários ? Eu ouvi o seu som no Museu Sto Ivo ( eles tem uma original e uma réplica) e impressiona mesmo, parece o som de uma matralhadora de alta intensidade.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Visita ao Museu Maria Soldado (Alto da Lapa) em fev 2013

MUSEU MARIA SOLDADO ( Alto da Lapa: visita em Fev de 2013)

O museu é um dos mais completos de São Paulo, foi montado no Colégio Santo Ivo no Alto da Lapa, a iniciativa foi do filho de combatente e advogado Dr. José Carlos Lima e funciona apenas de segunda a sexta feira. No piso inferior abriga os mais diversos artigos que se achavam no Obelisco, sujeitos a humidade. No piso superior é o Museu Maria Soldado.O Sr. Jose Carlos nos atendeu ( eu e esposa) de forma maravillhosa, relatou-ns aspectos do comprometimento da sua família com o movimento de 193.O  museu abriga itens de grande raridade, oriiginais e muito bem conservados por conta pessoal do seu Diretor .
A seguir algumas fotos selecionadas.

1.As bandeiras paulista e brasileira sempre participaram do movimento  provando o seu caráter nacional e nunca separatista. São Paulo  conseguiu seu objetivo maior, uma nova Constituição Federal em 1934


2.A eclosão do movimento em 23 de Maio de 1932
3. Uma foto dos alistados: os da frente da batalha e os que ficavam no apoio

4. A Moeda paulista para financiar o movimento

5.Uma réplica do  uniforme original dos combatentes de 1932


6. Um tipo de canhão  usado na época pelos paulistas


7. Um tipo de blindado usado pelos paulistas em 1932. 

8. Mostra dos três únicos aviões dos paulistas em 1932






sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

SÃO PEDRO NA REVOLUÇÃO DE 1932

SÃO PEDRO NA REVOLUÇÃO DE 1932

O texto abaixo foi publicado em 2007 na "TRIBUNA" é é por mim hoje reproduzido por tratar-se de uma peça de extremo valor redigido pelas Vice-Presidentes do Núcleo de Correspondência  de  de Sao Pedro,
professoras Maria Aparecida Fracasse de Barros e Maria do CArmo Mendes de Andrade e Sousa . Para entender melhor o contexto tome-se por exemplo o comício do coreto na biografia da Profa Ondina Mendes já posta nesta página.


A HISTÓRIA DA NOSSA CIDADE (SÃO PEDRO NA REVOLUÇÃO DE 1932)

(...) foram vários os capítulos dedicados à epopéia paulista, iniciada históricamente aos 09 de julho de 1932, mas, antes de passar a outro tema, é preciso ainda falar sobre fatos muito importantes acontecidos há 75 anos, nessa Revolução que jamais deverá ser esquecida.
A esplosão de civismo tomou conta não somente dos mais jovens, sempre afeitos à conquista de um ideal, mas de todos os paulistas. São Pedro não poderia responder de forma diferente. Tão logo a Revolução se delineou houve aqui uma enorme movimentação. O grande poeta Gustavo Teixeira dedicou ao "9 de Julho" belíssimos versos, exaltando a comoção dos descendentes de bandeirantes em luta para não se submeterem aos opressores e a bravura com que enfrentaram os adversários nos campos de Piratininga.
Logo após a eclosão dop movimento revolucionário, realizou-se um comício na nossa praça pcincipal. Reunidos no antigo coreto, líderes locais esclareciam o verdadeiro sentido da Revolução ao povo ali reunido. Tocados em seu brio, muitos se alistaram ali mesmo, logo após osiscursos. Outros reunidos nos lares, resolviam quais filhos poderiam participar da luita pela democracia . Assim foi que vários jovens se alistaram por São Pedro. Na  ocasião  havia muitos saopedrenses em outras cidades. Eles também compareceram aos postos de alistamento nos locais onde se encontravam.Assim engrossavam as fileiras que iriam combater em diferentes frentes.
Em poucos dias São Pedro já contava com 27 participantes, que se dispuseram a partir para a luta em favor da grande causa paulista.   Todos jovens, de diferentes profissões, porém