POLÍTICA DO NÚCLEO

Este espaço foi criado e autorizado pela Sociedade de Veteranos de 1932, sede em São Paulo ( veja em Matérias Públicadas seu estatuto). Como um núcleo de pesquisas tem por objetivo investigar e trazer à memória de toda a sociedade sãopedrense a história da Revolução Constitucionalista de 1932, seus objetivos e os resultados. Por São Pedro 36 foram alistados, sendo 27 natos, inclusive meu pai.Dentre os enviados um faleceu em combate ao socorrer um amigo baleado e por esse ato de bravura é o expoente deste grupo de heróis: José Augusto Frota Escobar. Cerca de 16 colaboradores locais na retaguarda também estiveram ligados ao movimento. Todos devem ser devidamente honrados meste espaço, a partir das suas biografias que devem ser preparadas por suas famílias . São heróis sao-pedrenses. Insistimos que haja rigor com a verdade dos fatos, devendo ser relatados aqueles que tenham alguma possibilidade de serem comprovados por relato próprio em diário, carta, correios de guerra, livros e provas documentais. Evite relatar fatos não comprováveis, para não entrar em choque com o relato das biografias dos demais combatentes e colocar o relato em risco. A responsabilidade das informações será plenamente atribuída ao seu autor cujo nome deverá acompanhar a publicação neste espaço.

Contato:

João Francisco de Aguiar
Presidente
-e-mail: jfaguiar@uol.com.br








terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Matérias publicadas no blog

SUMÁRIO

1-   Criacao  do Núcleo de Correspondência da Sociedade dos Veteranos de 32/MMDC  de Sao Pedro em 15-08/2012
2-   Responsabilidade-pelo-nc-de-sao-pedro
3-   Diretoria da Sociedade dos Veteranos de 32-MMDC (Sao Paulo)
4-   Procedimentos-para-associacao-sociedade
5-   Campanha-dos-500-associados-novos-para a Sociedade dos Veteranos de 1932-MMDC
6-   Os objetivos do nucleo de Correspondência
7-   Videos históricos relatam 1932 (links)
8-   Combatentes e colaboradores de 1932 por São Pedro
9 -  O Patrono José Augusto Frota Escobar, um herói com louvor em 1932
10- Joaquim-Norberto-de-Toledo-Junior-combatente-de-32
11- Sebastiao de Azevedo Aguiar-combatente-de-32 
12- A Revolucao Consttucionalista de 32 em.São Pedro
13- "Curiosidades sobre 1932"
14- A Revolução Constitucionalista de 1932 ( breve relato versão oficial)
15 - Fotos por ocasião da Cerimônia de Comemoração a Revolução de 1932 ( Piracicaba, 09/07/2012)
16- O-legado-dos-herois-de-1932-jp-09072012
17- Voluntários de 1932: o Brasil tem seus heróis - JP em 09/07/2011
18- Videos-historicos-relatam-revolucao-de-32
19- O-ncspsp-por-unanimidade-indica-seu-patrono
20 -Criação da Universidade de São Paulo em 1934
21 -Carta de desagravo pelos ideais de 1932
22 -Video ilustrativo sobre a Revolução Constitucionalista de 1932
23 -Modelo de Honraria em Ladrilho para o túmulo do herói de 1932
24- Diploma de Honra ao Mérito José Augusto Frota Escobar
25 -A Revolução de 1932 por um jornalista e professor
26. Museus paulistas sobre a Revolução de 1932
27. Cerimonia de comemoração do armistício da Revolução de1932
28-Foto Histórica com os ex-combatentes de 1932 em Piracicaba
29  Comemoração dos 80 anos da Revolução de 1932 (Ibirapuera - SP)
30  Marcas-do-passadoa-revolucao-de-1932-e Sao Pedro.html
31  A Epopéia de Gustavo Teixeira (poesia)
32  Nove de Julho, de Arlindo Barbosa  (poesia)
33  Bravos Paulistas Revolução de 1932 ( 4 videos explicativos)
34  Nota-de-falecimento: Hernani Donato historiador e escritor
35  Voce-quer-entender-revolucao-de-1932 ? ( assista os videos a seguir)
36  Colar-da-Vitoria criado pelo decreto 58.071 de 24/05/2012 pelo Gov Geraldo Alckimin 
37  Profa. Ondina-Mendes-Parreira-biografia
38  Movimento-Democratico-em-Sao-Pedro
39 Manual-de-campanha-do-soldado constitucionalista
40  Medalhas-concedidas-pela-sociedade-de Veteranos de 1932 - MMDC
41  Biografia do combatente de 1932 , o soldado  e aviador  Irineu Escobar
42 Inauguracao-da-praca-gino-strufaldi
43 cerimonia-conjunta-piracicaba-sao-pedro
44 Ata de Reunião Extrardinaria da Sociedade de Veteranos de 1932

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Profa.Ondina Mendes Parreira (biografia)

Ondina Mendes Parreira foi uma importante colaboradora em São Pedro durante a Revolução de 1932, seu papel tem sido destacado pelos que a conheceram, por isso pedi ao seu único filho e meu amigo João Paulo Mendes Parreira para editar a sua biografia que segue abaixo.

Biografia de Ondina Mendes (1910 a 2000).


Ondina Mendes de Toledo nasceu em São Pedro no dia 02 de Dezembro de 1910 e era filha de Aureliano Mendes Junior e Marietta de Toledo Mendes.
Exerceu a profissão de professora primária da Secretaria de Educação do Estado de são Paulo.
Formou-se na Escola Normal de Piracicaba na turma de 1932, ano da Revolução Constitucionalista, tendo participado do MMDC ( Movimento de Apoio à Causa da Revolução). Engajou-se no movimento e desejava ir à frente, mas foi convencida a ficar  como voluntária e coordenadora para arrecadação de suprimentos para as tropas e suas famílias em São Pedro.Nessa ocasião participou, em São Pedro, de um comício, na praça principal ( antigo coreto), onde os líderes locais procuravam esclarecer ao povo presente  os motivos  da Revolução. A então estudante e normalista Ondina surpreendeu a todos com um dicurso inflamado de apoio à causa, o que emocionou os presentes e e levou muitos a se alistarem.
Pela sua marcante participação na Revolução Constitucionalista de 1932, foi agraciada com as Medalhas do Cinquentenário e da Constituição pelos serviços prestados. Este fato foi corroborado pelo Acervo Histórico da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, conforme Registro nro 2467/88, Processo nro 2467/88 e REgistro nro 2468/88 e Processo 2468/88 de 08/04/1988, respectivamente Cinquentenário e Constituição.
Aposentou-se em 1964, quando lecionava no Grupo Ecolar "Gustavo Teixeira", de São Pedro, para onde havia se transferido em  1956. Também foi professora nos municípios de Analândia e Ibitinga, no período de 1950 a 1955. Durante o período da Segunda Grande Guerra Mundial chegou a lecionar em uma fazenda de colonos japoneses no interior do Estado de São Paulo, nas décadas de 30 e 40.  
Foi casada com o farmacêutico Eurico Ferraz da Frota, de 1942 a 1946, tendo ficado viúva, sem filhos. A seguir casou-se, em Janeiro de 1950, com o tamb´pem farmacêutico João Martins Ferreira Junior, então prefeito de Analândia, quando passou a assinar Ondina Mendes Parreira, nome que conservou até o seu falecimento. ficou novamente viúva em 1986. Teve um único filho, João Paulo Mendes Parreira, nascido em Setembro de 1950. Nos anos 60, esteve ligada à Legião Brasileira de Assistência - LBA, agência de São Pedro, na qual ocupou o cargo  de Presidente; foi fundadora, junto com Dirceu Vaz de Toledo, da Casa da Criança de São Pedro, onde foi Diretora durante vários anos.
Essas  atividades sociais testemunham seu elevado espírito filantrópico e patriótico.
Nos anos 70 residiu em São Paulo, Capital, havendo retornado posteriormente para São Pedro. Profundamente religiosa, pertenceu à Congregação do Sagrado Coração de Maria, ligaa à Igreja Católica.     
Faleceu em São Pedro em 12 de Junho de 2000.Foi homenageada, postumamente, pela Prefeitura de São Pedro que colocou seu nome em uma das escolas municipais, a "Escola Ondina Mendes Parreira", no bairro Nova São Pedro.
Autor:   João Paulo Mendes Parreira, Dezembro de 2012.

 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

"COLAR DA VITÓRIA"


Fiquei muito honrado em ter sido distinguido, em companhia dos demais Presidentes de núcleos de correspondência,  com o "Colar da Vitória", uma honraria criada para celebrar os "80 anos da Revolução de 1932". Vamos continuar lutando pelos ideais democráticos de 1932, seguindo os passos de nossos pais e familiares que um dia colocaram suas vidas em risco por esta causa, que é de todo o povo brasileiro.

Na foto o Coronel Mário Ventura e os Presidentes de Núcleos de Correspondência MMDC 1932.
Como responsável pelo núcleo de São Pedro eu tb fui agraciado 

Como responsável pelo núcleo de Jaguáriuna Maria Helena de Toledo foi agraciada 
                                 Almoço no clube dos Oficiais da Polícia Militar.
                             Coronel Mário Ventura discursa abrindo a cerimônia
Aproveito para dizer que estas honrarias ( inclusive medalhas e diplomas de honra ao mérito) podem  ser concedidas a todo aquele que se dispuser a investir parte do seu tempo nesta empreitada. Seu valor será reconhecido pela sociedade.

MARIO FONSECA VENTURA
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO





Decreto nº 58.071, de 24 de maio de 2012


Dispõe sobre a oficialização do Colar da Vitória, evocativo dos 80 (oitenta) anos da Revolução Constitucionalista


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições legais e à vista da manifestação do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito, Decreta: Artigo 1º - Fica oficializado, sem ônus para os cofres públicos, o Colar da Vitória, evocativo dos 80 (oitenta) anos da Revolução Constitucionalista, instituído pela Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, nos termos do regulamento que acompanha este decreto. Artigo 2º - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio dos Bandeirantes, 24 de maio de 2012 GERALDO ALCKMIN

REGULAMENTO DO COLAR DA VITÓRIA, EVOCATIVO DO 80 (OITENTA) ANOS DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA

Artigo 1º - O Colar da Vitória, evocativo dos 80 (oitenta) anos da Revolução Constitucionalista, é instituído pela Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, e tem por objetivos homenagear personalidades brasileiras ou estrangeiras, bem como instituições que tenham colaborado para a divulgação de estudos relacionados com a nossa História e em particular àqueles que dizem respeito à gloriosa epopéia da Revolução Constitucionalista de 1932. Artigo 2º - O Colar da Vitória, evocativo dos 80 (oitenta) anos da Revolução Constitucionalista, é constituído: I - no anverso: escudo redondo de 20mm (vinte milímetros), campo de sable (preto) ao centro um capacete de aço, sobreposto a um gládio o todo colocado sobre uma coroa de louros, tudo de ouro (amarelo), orlado de ouro (amarelo) ostenta nesta uma inscrição em caracteres versais maiúsculos de sable (preto), na parte superior "VITÓRIA" separada por 2 (duas) estrelas de 5 (cinco) pontas da frase: "REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA 80 ANOS", suportado por um conjunto de 70mm (setenta milímetros) formado de 4(quatro) flores-de-lis de goles (vermelho) perfiladas de ouro (amarelo), dispostas em forma de cruz, intercaladas por 4 (quatro) folhas de acanto de ouro (amarelo), apresentando suas bordas em ouro (amarelo) polido, e partes internas de ouro (amarelo) fosco; II - no reverso: inscrito ao centro em caracteres versais maiúsculos o nome da entidade promotora: SOCIEDADE VETERANOS DE 32 - MMDC; III - o medalhão pende de uma fita de gorgorão de seda chamalotada de 40mm (quarenta milímetros)listada com as seguintes cores e proporções: a) no centro - preto, com 10mm (dez milímetros); b) ladeado por amarelo, com 5mm (cinco milímetros); c) ladeado por vermelho, com 10mm (dez milímetros). § 1º - Acompanharão o colar, a miniatura, a roseta, a barreta, o histórico descritivo e o diploma. § 2º - O diploma terá as características e dizeres a serem estabelecidos pelo Conselho do Colar. Artigo 3º - O Colar será concedido pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, por provocação de qualquer membro efetivo e integrante das Diretorias Executivas em exercício, e aprovação do Conselho do Colar. Artigo 4º - O Conselho do Colar é formado e integrado por 5 (cinco) componentes, sendo 4 (quatro) personalidades escolhidas e indicadas pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, e presidida por este último. Parágrafo único - As decisões do Conselho do Colar somente serão consideradas válidas, quando tomadas em conjunto em assembléia prévia e especialmente convocada, salvo questões de foro relevante. Artigo 5º - O Conselho do Colar se reunirá por convocação de seu Presidente, tantas vezes quantas se tornarem necessárias ao bom cumprimento de suas atribuições, incluindo a solução dos casos omissos deste regulamento. Artigo 6º - As propostas para a outorga do Colar serão dirigidas ao Conselho do Colar em requerimento especial, contendo as razões/justificativas acompanhadas do "curriculum vitae" do proposto. Artigo 7º - A aprovação das propostas se fará pela maioria dos votos dos membros do Conselho do Colar presentes, "ad referendum" do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito. Artigo 8º - Os diplomas acompanhados do "curriculum vitae" do indicado serão encaminhados ao Conselho Estadual de Honrarias e Mérito para deliberação e registro. Parágrafo único - A recusa do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito em registrar o diploma importará no cancelamento da indicação. Artigo 9º - A entrega da venera ocorrerá preferencialmente em solenidade especial, ou em ocasiões determinadas e consentidas pelo Conselho do Colar, mas obrigatoriamente realçando e valorizando a outorga e o fato histórico da Revolução Constitucionalista. Artigo 10 - Perderá direito ao Colar devendo devolvê-lo, juntamente com seus complementos, à Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, entidade promotora, o condecorado que praticar qualquer ato contrário à dignidade ou ao espírito da honraria, garantido o devido procedimento administrativo e assegurado pela Carta Mandamental - devido processo legal, amplo direito de defesa e os recursos a ela inerentes, dando-se por maioria absoluta dos votos de seus membros especialmente convocados para esse fim. Artigo 11 - Mantida a cassação do Colar e decorrido o prazo para interposição de qualquer ato recursal, a decisão será formalizada pelo Conselho do Colar. Artigo 12 - A medida de que trata o artigo 11 deste regulamento será determinada pelo Conselho do Colar, por maioria absoluta de seus membros, comunicando-se ao Conselho Estadual de Honrarias e Mérito. Artigo 13 - Na hipótese da extinção do Colar, seu cunhos, exemplares remanescentes e complementos serão recolhidos ao Conselho Estadual de Honrarias e Mérito, sem quaisquer ônus para os cofres públicos. Artigo 14 - O presente regulamento somente poderá ser alterado após a manifestação do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito.